sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A culpa é da mulher da limpeza


Já começa a cheirar mal, de tanta sujeira que uns fazem e os outros é que limpam! A corrupção, as negligências, as falcatruas, o favoritismo, a cumplicidade, o compadrio, a maldade, a incoerência, a ganância. A insensibilidade do homem, animal feroz, e a selvageria de alguns seres humanos, ignóbeis monstros desnecessário ao mundo dos vivos, meros monstros desprezíveis, vampiros ávidos do sangue das suas vítimas indefesas. É revoltante, ver o que nos rodeia, tanta coisa obscura se passa; e não se passa nada na esfera dos que têm o poder de decisão, e exigir que se faça justiça exemplar, pura e dura, para os verdadeiros culpados, porque eles existem. Não pode ser sempre a ´´mulher da limpeza`` a culpada de tudo o que acontece de mal neste país, como se costuma dizer quando não se encontra culpados. É! Quando há um bicho-de-sete-cabeças, um caso cabeludo, quando há asneira da grossa! É vê-los a sacudir a água do capote, e a descarregar as culpas nos mais fracos, ou então a contratar os mais especializados mentores de mentiras cabeludas, para os defender de todas as acusações; carregam malas cheias de papéis que ninguém consegue ler até ao fim, e todos os argumentos são validos para ilibar os clientes amigos que pagam muito bem porque podem; e tudo passa a falso, mesmo que se veja ao longe que a realidade é outra; mas lá tem que ser, e o que tem que ser tem muita força, nada que não se possa resolver com uma caução, penas suspensas, prisão domiciliária nas suas ricas casinhas.

Desaparecem armas das forças de segurança, não há culpados à primeira vista; fogem prisioneiros, não há culpados; negligência médica, as pessoas morrem por mau atendimento ou diagnóstico mal feito, não há culpados; deixam fugir dez mil milhões de euros para paraísos fiscais! Eh pá! Houve um problema informático, e tal; ou foi a mulher da limpeza que estragou o computador! Oh pá! O ar está poluído; é a mulher da limpeza a sacudir os tapetes. Mas que raio de sorte a de ser mulher da limpeza, pá! É claro que este termo, da mulher da limpeza, é usado ironicamente, em termos populares, ou, a culpa morre sempre solteira; quando não se encontra os culpados, que muitas vezes se sabe muito bem quem são, mas os interesses do poder, ou de grandeza monetária, ficam sempre acima de qualquer suspeita, ficam quase sempre impunes, e quando são condenados, todos os meios ´´legais`` são usados para minimizar as penas, que são sempre muito leves, irrelevantes, ou simplesmente nulas.

E lá vai andando a feliz senhora da limpeza, trabalhadora, escrava, tentando levar a vida de miséria que lhe saiu na sorte da vida, que simplesmente quer viver; ela não se importa de carregar todas as culpas de todos os males do país e do mundo, porque ela sabe que mesmo pobre, ela também nunca será condenada, porque apenas limpa honestamente a porcaria que os outros fazem.



           

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Cuidado com a besta!


Os avisos foram muitos, alguns bloggers foram acusados de aldrabões, mensageiros da desgraça, divulgadores de teorias da conspiração! Não, ninguém quer desgraças, até porque não ganhamos nada com a divulgação de desgraças, apenas alertamos os mais distraídos, os que, com a euforia da vida difícil, não se apercebem que estão num beco sem saída, e alegremente labutam diariamente com a noção de que o trabalho os faz esquecer dos males do mundo, e de que nada está a acontecer, e é tudo treta fiada de quem não tem nada que fazer, teorias da conspiração! Sim, esperamos todos que seja, que apenas sejam teorias da conspiração, isso seria fácil de resolver, pois apenas todos nós passaríamos a ser simples aldrabões, e depressa passaríamos ao esquecimento, que bom, não temos nada a perder, apenas alertamos os que querem estar atentos, se servir de alguma coisa, melhor, caso contrário, limitemo-nos às consequências. Espero, sinceramente que eu e todos os blogueiros estejamos errados, porque isso não teria efeitos maléficos no mundo, mas se estivermos certos, será muito mau para todo o mundo. Vamos esperar que este, que é um dos principais líderes do mundo não esteja a levar a sério tudo o que está a planear fazer, porque se estiver decidido a ir em frente vai ser muito mau para o mundo, tudo estará perdido para aqueles que lutaram pela democracia e igualdade entre os povos, tudo estará perdido como um mundo privilegiado de vida abundante e de uma beleza extraordinária, a única que para já conhecemos, mas que eu não acredito que seja a única, no entanto, este mundo é o nosso, e só a nós pertence, mas temos que escolher melhor os nossos líderes, não deixemos que eles mandem em nós, mas sim que cuidem de nós, que nos orientem e não desorientem, que pensem, antes de cometer erros, que olhem para todos os humanos, e não só para alguns, ser humano é ser perfeito, e não uma máquina, muito menos uma besta. E não digo mais nada, porque estou a ficar farto disto, este mundo não me serve, e não vejo ninguém a lutar contra os monstros, que são uma minoria em relação a toda a humanidade. Estamos a dormir com medo de quê? Só porque eles têm dinheiro? Tirem-lhes o dinheiro e vão ver o que eles são, nada, simplesmente como nós somos, nada! ACORDEM!  
           

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Utopia! Sonho impossível?


Há 500 anos, um português explicava ao mundo “a melhor forma de governação” 

Fez agora, neste mês de dezembro de 2016, precisamente meio milénio que o português Rafael Hitlodeu explicava ao mundo aquela que lhe parecia ser “a melhor forma de governação”. Por Renato Soeiro.


Por favor, clique no link acima, e leia, perca o seu tempo com coisas interessantes.

Justiça social:

Distribuição da riqueza:

Os ricos:

Propriedade privada:

Horário de trabalho:

Manutenção de edifícios:

Imigrantes e viajantes:

Justiça:

Leis e advogados:

Tratados:

Liberdade religiosa:

A guerra:

Astrologia:

Saúde:

Cuidados paliativos e eutanásia:

Caça:

Divórcio:



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O consumismo que te consome


O Consumismo 

A sociedade capitalista manipula as pessoas e os seus padrões de vida, de beleza e até de consumo, não permitindo, a maioria das vezes, o indivíduo ser quem realmente é. Por Clara Moutinho Belbut, estudante do ensino secundário. 
 

Raramente se encontra alguém com uma ideia formada sobre os problemas da sociedade, principalmente sobre o consumismo, este texto, e este raciocínio desta estudante, é realmente esclarecedor, e de uma visão clara dos problemas que a humanidade vive, a sua decadência a todos os níveis, e um futuro pouco animador, eu até diria, péssimo. O consumo normal, para a nossa vida quotidiana é preciso, e já seria suficiente para a economia dos países sobreviver, desde que esta também não tivesse excessos. O consumismo é um exagero desnecessário, bom para as empresas e empresários ficarem exageradamente mais ricos, e os consumistas, cada vez mais pobres, ou na miséria. Conclusão: Ganham e perdem sempre os mesmos, mas quem perde mais com tudo isto, é o planeta, ecologicamente, o que nos está a afetar a todos, mesmo os mais ricos. Mas num mundo em que o dinheiro é mais importante que a vida! O que podemos esperar destas mentes brilhantes humanas? O fim, não é! 


     

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A humanidade por um fio


http://www.esquerda.net/artigo/pe-entrega-premio-sakharov-ativistas-yazidis-nadia-murad-e-lamiya-aji-bashar/45963


A humanidade é o flagelo dela própria, todos somos coniventes com todas as atrocidades que se fazem no mundo, somos parte integrante de seres com instintos selvagens e assassinos por natureza tal como os animais selvagens, somos todos culpados por todas e cada uma das vítimas de guerras, fome, violência doméstica, perseguições políticas ou religiosas, tráficos de seres humanos, e todas as atrocidades cometidas por todos os animais humanos mais selvagens que os próprios animais da selva. A humanidade tem todos os motivos para se envergonhar, e muito. Afinal, onde está a nossa inteligência? Animais racionais! Em quê? Na ganância, inveja, mais importante que os outros, estúpidos, arrogantes, assassinos, praticar o mal, matar, roubar, tratar mal os outros, desprezar a educação e apenas usar o que temos de ´´melhor``, estupidez atroz, monstruosidade sem limites. Todos somos perigosos para nós próprios, todos nós somos o veneno para a nossa própria extinção. Claro que nem todos nós somos maus de todo, nem todos praticamos estas atrocidades, mas como disse, somos coniventes, não damos o devido interesse e apoio a quem sofre com as maldades dos outros, nem tão pouco temos a coragem de os eliminar, porque afinal, meia dúzia de maçãs podres, vão contaminar todas as outras. Era preciso fazer uma limpeza geral na humanidade, e eliminar todos os elementos podres que há, e que são muitos mesmo.
         

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O esperado aconteceu


Querem destes porteiros à porta das vossas casas? Talvez venham a ter! Mas pelas piores razões.

O esperado aconteceu! Ho! Não! Este gajo deve estar maluco! Não! Eu não estou maluco, vocês é que estão todos malucos! Então a senhora democrata é que era favorita? Pois, pelas sondagens, eu também pensei que o milagre pudesse acontecer, mas nunca acreditei nisso, ou pelo menos fiquei sempre com dúvidas, porque afinal, as sondagens diz-nos as intenções de voto do povo, e de facto, era uma realidade, a maioria realmente votou na candidata democrata, mas, os nossos inteligentes enganadores do povo, a comunicação social, parecem esquecer o sistema eleitoral dos EUA. Um sistema um pouco complicado, que tudo pode mudar nas contas finais, o que acabou por acontecer, e já não é a primeira vez que acontece na história desse país; o que se revela angustiante para quem vota e deseja um resultado, que depois, mesmo acontecendo popularmente, acaba por se inverter na eleição final do presidente. Por muito doloroso que possa ser para o povo em geral, é assim que eles querem, e a pergunta que se faz é a seguinte: Porque é que tem que ser assim? Na democracia, e muitas pessoas entendem assim, quando se vota em vários candidatos a presidente, ou governo de um país, espera-se que o candidato, ou partido que tenha mais votos, e que tenham uma maioria que lhe dê as condições para governar, ou presidir o país, seja eleito. Bem, cada país tem a sua maneira de eleger os seus governantes, mas para a maioria do povo, acaba muitas vezes por ser frustrante e desolador tais sistemas, porque afinal, descredibiliza o voto do povo, e por isso, se tem visto grandes percentagens de abstenção, muito por causa destes sistemas, e por causa da falta de credibilidade nos políticos. Nunca acreditei na seriedade da votação popular, sempre me cheirou a falsidade e pouco credível os atos eleitorais, e os sistemas eleitorais ainda mais duvidosos são, porque não me sai da ideia de que os interesses são grandes demais para que se dê a credibilidade total ao povo. É isso que me assusta, porque a democracia, fala-nos no voto livre, um dever cívico e de importância nacional, que devemos escolher quem queremos que nos governe, mas depois, sai-nos tudo ao contrário, muitas vezes porque não sabemos escolher, e outras vezes porque nos dão a volta, e tudo vira ao contrário. Eu continuo a pensar que nos países mais importantes da economia mundial, de estratégia política e militar, tudo é controlado por uma força muito mais poderosa que os próprios políticos, estes são apenas os servidores dos interesses dessa força poderosa, e pior ainda, eles conseguem iludir grandes massas populares a os seguir como se fossem ídolos divinos, não duvidem disso, porque estarão a ser hipócritas. Vejam o quão pequeninos somos perante esses monstros que dominam o mundo e nos escravizam, vejam como eles só precisam de nós, para subirem, degrau a degrau até ao topo máximo, e depois desprezam-nos, abandonam-nos numa valeta qualquer, como lixo de uma sociedade mesquinha, imprestável, pestilenta, fedorenta, um estorvo para a alta sociedade, que são eles e só eles, os importantes e únicos seres, a ter todo o privilégio de viver com todo o conforto merecido, por serem os todo-poderosos senhores do mundo, que é deles e só deles.


Os americanos vão ter uma tormenta pela frente, e o mundo também, o novo presidente dos EUA, tem duas caras, ou mais, não é credível, e tem aliados duvidosos, como o líder russo, chinês e israelita, o que até poderia ser bom, mas também pode vir a ser péssimo para o resto do mundo. Pode não ter sido o que a maioria dos americanos escolheu, mas foi o que lhes saiu na roleta de casino, o jogo da sorte e do azar, o jogo dos interesses.