terça-feira, 31 de julho de 2012

Violência gratuita


Temos assistido na comunicação social, a muitos casos de violência, que nos faz pensar no que realmente se passa na sociedade. Violência doméstica, violência nas escolas, na rua, no desporto! Porquê? Loucura, esgotamento, necessidade, prazer, influencias? Um pouco de tudo, mas essencialmente, influências, e esgotamentos por saturação da situação social. As influências são muitas e está ao alcance de todos, são as más companhias, as drogas, incluindo o álcool, os vídeo jogos, cinema e a TV. Tudo misturado, é um cocktail explosivo para as pessoas que não sabem, ou não conseguem separar as coisas, da realidade e ficção, e não é só com os adolescentes que isto se passa nem só com marginais, já não há uma faixa etária ou estrato social, que se possa acusar, os criminosos surgem de onde menos se espera, o que tem causado o espanto de todos, pois o que temos visto ultimamente, são acontecimentos de extrema violência de forma descontrolada, provocando massacres contra pessoas que nem conhecem; de forma selvagem, cruel, e cobarde, surpreendendo as pessoas em locais que ninguém espera que aconteça tal chacina, é claro que isto só pode ter sentido, devido às influencias que já referi neste texto, também parece estar em moda o extremismo, ideologias politicas, religiões, e estou apenas a falar de casos individuais ou pequenos grupos, e não de grupos ou organizações terroristas, que isso é outro caso, também preocupante mas com objetivos diferentes do ponto de vista de violência, que também é gigantesca, mas mais radical e só com fins políticos e religiosos.

Concentremo-nos apenas na violência gratuita perpetrada por pessoas inseridas na sociedade, ou não, mas que de certa forma vivem no meio social, que estão ao nosso lado diariamente, que nunca podemos imaginar quem é realmente, e há os que mostram atitudes mais ou menos violentas, mas há os que não mostram, e até são vistos como pessoas de bom nível social, e introvertidas. Mas na minha opinião, estas pessoas passam por uma crise psicológica, provocada pela vida materialista que esta sociedade moderna está a viver, à qual não é fácil resistir, e muitos enfraquecem mais rápido que outros, não chegam a encher o saco completamente, ou enchem-no muito rápido, e explodem inesperadamente. No entanto continuo a achar que as influencias são uma das causas de grande impulso para pessoas com este problema, pois se a vida já é violenta! Porque se vende violência? Porque temos uma televisão que nos envenena diariamente com programas pouco didáticos, ou nada, e nos enfiam pelos olhos dentro lixo tóxico, como novelas onde se representa a violência domestica, intrigas, ódios, e até cenas de crimes, de homicídio, que mesmo sendo de forma menos explícita que no cinema, são programas acessíveis a todos, incluindo crianças. 

No cinema, as novas tecnologias, e técnicas de truques cinematográficos super sofisticados, deram ao novo cinema uma realidade tão primorosa, que é difícil distinguir a ficção da realidade, e o pior é que há pessoas que vivem as cenas com uma devoção e emoção, que ficam fãs fervorosos dos heróis robustos, musculados e invencíveis, e claro, chegam a pontos de querer vestir a pele deles, muitas vezes armando-se em heróis lá da zona onde moram, e estes filmes também são vistos na televisão a qualquer hora, e as crianças lá estão a ver os heróis do fantástico, e pior ainda, a banda desenhada dedicada a eles, também tem os heróis destruidores de qualquer palhaço que apareça pela frente, e eles adoram, e que depois os vão imitar nas brincadeiras com os amiguinhos, reparem bem nas brincadeiras deles e na linguagem, como são terrificamente destruidoras, e quando estão agarrados à consola de jogos, como eles agem freneticamente; e muita gente até acha engraçado. Pois é, é tudo muito engraçado, enquanto não acontecem as desgraças, e os efeitos da violência nem sempre nos diz muito, banalizamos, porque achamos ser normal, ou porque ainda não aconteceu connosco, mas pensem se estamos no caminho certo.

Será que não se podia ter feito algo mais saudável? Será que tínhamos que escolher este caminho? Será tão fácil, simplesmente dizer, são os tempos modernos? Será o cinema e a televisão o espelho da sociedade, ou será a sociedade o espelho do cinema e da televisão? Quem ganha, e quem perde? Eles dão-nos o entretenimento que queremos! Eles fazem os programas que queremos! Ou não? Eles ganham muito dinheiro, porque consumimos muito e adoramos! Então eles criaram os monstros, e nós alimentamo-los! E pronto, achamos que o mundo tem que ser assim! E agora, porque nos lamentamos quando há desgraças? Condenamos os assassinos, e ficamos satisfeitos porque se fez justiça, mas isso não traz de volta as vítimas mortais! Mas haverá sempre mais, e mais!

Já sabemos que sempre houve violência e crimes de toda a ordem. Mas digam lá se agora não são muito mais gratuitos e sem motivos? Antigamente os crimes e a violência em si, tinha de certa forma um motivo aparente e até muitas vezes o autor do ato dava sinais disso, agora, vemos casos surpreendentes e sem motivos, que até as autoridades e investigadores ficam incrédulos, de tal atitude. Não podemos ficar indiferentes, quando sabemos que num dia normal do nosso quotidiano, de repente surge uma pessoa armada, e dispara indiscriminadamente em todas as direções, só porque lhe apeteceu, porque está zangado com a sociedade, ou porque tem uma ideologia diferente, e quer ser o herói vingador.

Então o que fazer? Bem, nós quisemos evoluir! É normal, mas será que tivemos os cuidados necessários para enfrentar as nossas fragilidades? Não! Quisemos viver rápido para ficarmos ricos depressa, entramos numa correria desenfreada, como se o mundo acabasse em pouco tempo, nós gostamos das coisas fúteis, nós gostamos da tecnologia que nos enlouquece, nós gostamos de entretenimento tóxico, gostamos de emoções fortes, pagamos para ver violência! O que se pode fazer? Se eu disser para voltarmos atrás, para reparar os nossos erros, vão dizer que sou maluco! Então, não há nada a fazer, sigamos o caminho da nossa autodestruição, para depois começar tudo de novo. Foi pena, perdemos os nossos valores humanos como seres inteligentes, e agora passamos a ser como autómatos.

domingo, 29 de julho de 2012

A peçonha da economia europeia e do mundo


O dólar sobe e desce, o euro sobe e desce, o petróleo sobe e desce, as bolsas mundiais sobem e descem, enfim, é conforme o vento, ou seja, é conforme o tolo acorda, se acorda bem-disposto, tudo sobe, se acorda mal disposto, tudo desce, vai tudo abaixo, e lá andam os maluquinhos numa correria infernal a vender ou a comprar ações. Mas esta loucura das bolsas de valores é mesmo de malucos, basta um dizer que caiu uma mosca na sopa, e é o desastre total, por outro lado se dizem que a sopa é boa, eles ficam felizes e contentes como se fosse uma festa. Adoram o dinheiro como se aquilo fosse a única coisa importante na vida, sim, muitos derretem a maior parte dos anos de vida, dedicando-se inteiramente ao dinheiro, que até se esquecem que existem, e que há vida para além do dinheiro, muitos vivem poucos anos, outros até se matam, porque não conseguiram o El Dorado.

É caso para perguntar: Não seria melhor, dedicarem-se à pesca, e gozarem da brisa fresca do mar, a viverem no meio do dinheiro, que nem sequer existe? Estes tresloucados vivem de números, é vê-los em frente aos computadores a adorarem aquele emaranhado de gráficos e algarismos como se fosse uma bíblia numérica.

Especulações conforme os interesses, e claro, manda quem pode, e quem pode dita as normas, para uns se safarem, mata-se os outros, e alimentam-se deles, os desgraçados já moribundos, são repasto para os abutres, que se preparam para os devorar sem dó nem piedade. Mundo cão, este, e como se não bastasse a ruína de empresas, chegamos a esta encruzilhada de desastres económicos a nível mundial de países, com tremores nos EUA e a caminhar para o desastre, a derrocada iminente da Europa, e o contágio a caminho da Ásia. E no meio de tudo isto, quem é que se lixa? O povo, que vai sempre sofrer, sofre agora, sofre depois, do que vier a acontecer, porque isto vai ter que ter uma saída, mas a saída deste buraco pode ser a entrada noutro, que pode ser ainda pior, porque está visto que estes acontecimentos só têm um objetivo, uma nova ordem mundial, como é muito falado, e os mentores disso causaram toda esta situação por isso mesmo. Parece ser uma solução sem retorno, mas que não será bom para a maioria da humanidade, para os mais desatentos, posso dizer que soam muitos alertas e rumores das mudanças, mesmo da parte deles, os poderosos comandantes deste barco, isto faz parte de uma história que tem vindo a ser contada neste mundo e que continua, com novos episódios, e cada novo episodio, é uma surpresa, é como um filme de suspense, e pelo que diz a Senhora Lagarde, Diretora-geral do FMI, as coisas não são animadoras:

-Diz a Senhora Lagarde, que a economia global continua sob forte turbulência, com as perspetivas sobre emprego e crescimento ainda incertas. O planeta está a aumentar rapidamente, com consequências desconhecidas mas possivelmente muito negativas no futuro. Em demasiadas sociedades, a diferença entre os que têm e os que não têm está a ficar cada vez maior e as tensões mais fortes.

Visto que as economias estão neste impasse, e que as soluções não aparecem porque não interessa, apesar do aparente esforço dos governantes, o que tudo leva a crer ser uma farsa! O que podemos esperar? Não havendo meios de crescimento das economias, se o desemprego continuar a aumentar, e se a corrupção prevalecer, então será o colapso financeiro mundial, e aí estará implantada a nova ordem mundial que eles tanto querem, e então haverá a inevitável limpeza. Muitos devem estar a perguntar: Vão acabar com os corruptos e com os políticos mentirosos? LOL..., Não, eles ficarão com tudo o que há no mundo, e terão os servidores sob domínio deles, tão simples como isso.

sábado, 28 de julho de 2012

Pagar, Pagar, Pagar...


PPP: Governo passa aos contribuintes o risco dos bancos
O estado português vai assumir parte das garantias dadas pelos bancos privados, ao Banco Europeu de Investimento, o principal financiador das Parcerias Público-Privadas. Os contribuintes passam a ser responsáveis pelas garantias calculadas em três mil milhões de euros.

As PPP Parcerias Público-Privadas, têm dado que falar, e não é para menos, é que temos assistido a este esbanjar de dinheiro, com uma ligeireza e facilidade, que no mínimo é escandaloso, para não dizer criminoso, são valores astronómicos que o Estado paga a empresas privadas, de uma forma estranha e ruinosa para o país, no entanto tudo parece normal, para o Estado e para estas empresas, porque está sempre garantido o financiamento, seja por um motivo ou por outro, o lucro é sempre certo, porque a torneira está toda aberta e ninguém a fecha, são negócios com a engrenagem bem oleada, com padrinhos de alto nível, e muitos dos que estão a comandar estas empresas, são alunos que estiveram a estagiar nos sucessivos governos, que têm sido com os mesmos amigos de sempre, e que depois foram colocados nestas empresas para proceder à partilha das benesses e sugar todo capital que por milagre lá vai parar sem terem muito trabalho.

O descalabro é total e ruinoso para um país tão pequeno e pobre, (pelo menos o povo) não são só algumas centenas de milhões de euros, são milhares de milhões que estão em causa, e quem paga são os mesmos de sempre, os que trabalham, que ganham algumas centenas de euros, quando estes abutres ganham milhares e milhões, só para ter uma pequena ideia. (Veja este vídeo).

Anda um país inteiro de calças na mão a trabalhar como escravos e quase tesos de tanto serem roubados, para isto! Pagar, pagar e voltar a pagar, e nem se vê dinheiro nem obra feita, e a que está feita, continua-se a pagar, se uma obra derrapa, atrasa, ou se fica parada por algum motivo, por tudo e por nada, o Estado paga, e o governo não se apressa a rever a situação, porque não se deve mexer com os amigos, e o povo que se lixe.

Tudo isto é muito revoltante, mas o pior é que, mesmo a serem criticados, tudo continua como sempre, porque já perderam a vergonha de vez, e agora até é moda haver escândalos por corrupção, é giro! O que é preciso é o povo ter paciência, espirito de sacrifício, solidário, pacifista e mentalizado que têm que pagar a crise que outros criaram!

No entanto, para que tem servido tantos sacrifícios? O que se vê é tudo a piorar! A Tróica e OCDE a pedirem mais cortes, o que é escandaloso, eles saberem que este povo já não tem mais onde cortar, e continuam a virarem-se para o povo, o mesmo que estão a fazer aos gregos.

O que a OCDE vem a pedir que se faça, mais uma vez ao povo, é no mínimo, dramaticamente preocupante e desastroso para os mesmos, os que estão em grandes dificuldades, é sempre os mesmos que eles veem para tirar o que já não têm, não falam nestes escândalos despesistas do Estado, porque são todos iguais, preferem apertar o pescoço aos mais fracos e que não conhecem de lado nenhum, para não se melindrarem com os amigos. São os cobardes e carrascos, do capital selvagem.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Proposta indecente


Vendam as vossas galinhas dos ovos de ouro, em troca de papel.

O Deutshe Bank pede à troika a privatização massiva e profunda dos sistemas de segurança social e dos serviços públicos, em troca de milhares de milhões de euros, no seguinte conjunto de países: França, Itália, Espanha, Grécia, Portugal e Irlanda.

É um plano de alienação gigantesco, e que só vem confirmar mais uma vez, que os objetivos deles, é conseguir o poder, os bens materiais e patrimoniais dos países, porque dinheiro têm eles muito, aliás é quase todo deles, agora querem formar o império global, e pronto, isto agora é tudo nosso, e vós, os nossos escravos, é este o lema, e será o que vai acontecer, tudo indica que sim. Ou alguém espera por milagres? Isso já foi tempo! O tempo em que as crises eram superadas, porque ainda era preciso crescer mais, e à custa dos escravos, que eram autenticas máquinas de fazer dinheiro para os senhores encherem os cofres, aproveitando a maré do desenvolvimento de países emergentes e que caíram nas malhas da podridão dos mercados capitalistas, e parasitários, agora continua o processo, mas como já não precisam tanto das máquinas humanas, desprezam-nas, como se faz às máquinas mecânicas, mas como já têm a fortuna global, agora querem também o mundo só para eles, e como já é de conhecimento geral, este mundo não é para pobres.

Que excelente negócio! Os governos vendem a privados as empresas e serviços mais valiosos e de interesses nacionais a troco de dinheiro, para saldarem as dívidas, e depois ficam sem nada. No entanto a ELITE fica com o património e serviços e ainda recebem dinheiro pelos empréstimos cedidos com juros exorbitantes, o que faz com que os países nunca cheguem a cumprir com o pagamento das dívidas em causa, e assim se forma a bola de neve e o inevitável colapso financeiro, é esse o objetivo. Só não vê quem não quer. E no conjunto destes países há um que quer ser muito honesto e cumpridor, nem que tenha que submeter o povo à fome.

Portugal, o país sem recursos e insignificante nestes negócios, que já devia ter atirado com a toalha ao chão e recusar-se a pagar uma divida que de certa forma foi imposta pela UE, ao não deixar margem de manobra para o país crescer, impondo regras absurdas para um país em desenvolvimento, e claro os governantes que caíram na armadilha desta união de interesses e que pertence aos ricos.   

Sim, Senhora Diretora-geral


FMI: Mundo enfrenta crise económica, ambiental e social – Christine Lagarde.
A Diretora-geral do FMI diz que o mundo enfrenta uma dupla crise, económica, ambiental e social.

Diz a Senhora Lagarde, que a economia global continua sob forte turbulência, com as perspetivas sobre emprego e crescimento ainda incertas. O planeta está a aumentar rapidamente, com consequências desconhecidas mas possivelmente muito negativas no futuro. Em demasiadas sociedades, a diferença entre os que têm e os que não têm está a ficar cada vez maior e as tensões mais fortes.

Disse ainda, que as alterações climáticas são um grande desafio do nosso tempo e um dos grandes testes desta geração.

- Se calhar até interessa, não senhora Lagarde? Então vocês, os poderosos, não conseguem fazer melhor? Ou não há realmente interesse? É que, se os donos do mundo não sabem o que andam a fazer na sua própria casa, quem terá que saber? E fazer algo que mude para melhor, e para bem de todos. Mas isso é que era bom! Devem dizer eles. Pois, é que nós já estamos fartos de ouvir tanta demagogia, e de facto, o que temos assistido, é que a carroça não anda, nem para a frente nem para trás, simplesmente parou, e estamos todos à espera de um empurrão dos super homens, para saber se o problema é da carroça ou do burro. Mas deixe lá, se diz que a economia global continua sob forte turbulência, isso realmente pode ter a ver com o tempo e as alterações climáticas! É que quando está vento forte, tudo abana! 

Também está preocupada com o desemprego e o crescimento? O que esperavam, com as vossas normas impostas, de restrições a quem trabalha, e esmagando o crescimento económico? Não pode haver outro caminho que não seja a ruína! Vocês contribuíram para que isso acontecesse, não vejo razões para a vossa admiração! Não se pode dizer para baixar os salários, e querer que as pessoas consumam muito, para desenvolver o comércio e a indústria! Se dizem para poupar, as pessoas não gastam o pouco que ganham, para ver se assim o dinheiro chega pelo menos até ao meio do mês! 

Ainda está preocupada com outra coisa, que é a sociedade, as grandes diferenças e tensões resultantes da pobreza extrema! Pois é, é um outro grande problema que vocês não conseguem nem podem resolver! Porque não ajudam quem devem ajudar, pelo contrário, têm provocado mais miséria, com a vossa política económica de tirar a que trabalha e luta diariamente para sobreviver, e ajudam os que têm muito e que ganham fortunas incalculáveis, e ainda beneficiam da vossa ajuda para resgatar as empresas que eles arruinaram com a corrupção selvagem sem que sejam responsabilizados por isso, é uma selva feroz, injusta e revoltante para quem não pode fazer nada, e que se vê obrigado a ter que suportar a crise que eles criaram para o povo, e que é a sustentabilidade e o crescimento do capital deles.

Por isso, é lamentável saber das preocupações de uma pessoa que faz parte de um instituição que não é merecedora de confiança por parte do povo, pois este apenas vos vê como um monstro enorme e devoradores que não olham a meios para conseguirem os seus fins. Não olhem para o povo como coitadinhos, dêem-lhes trabalho digno e justiça social, e vão ver como a economia cresce! Sem vocês por perto, pois, nunca foi boa ideia ter leões juntamente com ovelhas.  

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O desvio do dinheiro


Esta semana, a comunicação social vem com esta notícia, como se fosse uma novidade! A fuga de capitais para os paraísos fiscais! Mas que espanto é este, se sempre houve este desvio de fortunas? Não é por acaso, que o mundo sempre teve miséria! Porque todos deviam saber que a miséria no mundo existe, mas não é só por falta de sorte das pessoas, é porque o interesse de resolver os problemas do povo não faz parte dos planos de quem tem o poder e o dinheiro, o homem desde que existe, (e como todos os animais) sempre tiveram tendências para olhar por si mesmo, e desprezar quem o rodeia, o poder, e a ganância, são imperativos do qual não dispensam, mesmo sabendo que há outros seres a precisar de ter uma vida digna, mas é claro que isso para eles não tem relevância, e sabendo eles que têm poder e são intocáveis, aproveitam para ter as suas mordomias, e acumulam fortunas por prazer, alegando terem esse direito por mérito, mesmo sendo por artimanhas ilegais para nós, para eles é tudo normal, visto que as leis só existem para o povo, feitas por eles, e como tal, com argumentos de que não é para eles cumprirem, ou estão isentos de tal empecilho.
Diz o estudo realizado, que o valor destes desvios ronda as duas dezenas, de milhares, de milhões, de euros, nas mãos de uma minoria de afortunados, mas isto é apenas uma gota de água no Oceano, se este estudo fizesse referência à fortuna mundial, que também está nas mão dos senhores e donos do mundo, que esses sim, são proprietários de 70% da riqueza mundial, que têm todo o controlo e poder de todas as grandes empresas e recursos do planeta, o império da tal globalização foi e é um facto consumado, e é para continuar com a limpeza do que não presta, no entender deles, e levar a cabo o controlo global a todos os níveis, até mesmo populacional e cultural. Por isso, este caso é irrelevante, se pensarmos que somos marionetas nas mão de gigantones sem escrúpulos, resta-nos pensar que, se criamos os monstros, e não estivemos atentos ao seu crescimento, agora só nos resta esperar que o monstro nos devore.
Faço aqui uma referência ao seguinte parágrafo:
-O autor do estudo responsabiliza as instituições político-financeiras multilaterais, como o FMI, Banco Mundial, OCDE e G20, por saberem de grande parte desta informação agora disponível e nada terem feito para controlar esta fuga, para além de promessas falhadas. Quem trata da fuga destes capitais dos milionários são os grandes bancos privados, como a UBS, Credit Suisse e Goldman Sachs à cabeça.
E eu pergunto:
Mas então, não sabem que estes e outros fazem parte da família dos donos, os senhores absolutos do império mundial? Não sabem que sempre foi assim, mas que por motivos do diabólico plano, a nova ordem mundial, as ruinas financeiras dos países deram passos largos, e que eles agora estão a financiar, precisamente por isso? Interesses pessoais e globais, mas não os nossos, claro. Acordem! Mas já é tarde.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Os ROBOCOP da REPRESSÃO


Repressão total e sem tolerância, é o lema dos senhores do poder, que depois do desaire e desastre económico provocado por eles, ainda acham que têm razão para reprimir! É isso que eles querem, os poderosos tiranos! Mas infelizmente enquanto uns lutam, outros ficam a ver! Em Portugal a paz é aterrorizante, porque a policia não tem que treinar contra o povo, mas o povo vai deambulando pelos caminhos da amargura, embora a aparência seja de que ainda esteja tudo bem, até porque, comparações com a Grécia é coisa de loucos! E os espanhóis já se comparam à Grécia! Ou será que os espanhóis é que estão loucos? Não, loucos não estão! Estão sim, é à beira de um ataque de nervos, porque já viram que não há salvação possível! E Portugal tem? Bem, é só de loucos mesmo!...

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Uma Investigação Sobre o 11/9 / ZERO


Este atentado foi sem dúvida um dos planos mais bem elaborados, e não é coisa para qualquer grupo ou organização terrorista fazer, é coisa de especialistas do melhor que há, em sabedoria, estratégia e muito poder. Como sempre, as informações que saem para o publico são também elas bem estudadas e filtradas, para tapar os olhos, pois os poderosos sempre tiveram o dão de fazer do povo burro, porque eles é que são os dominantes, e o que eles dizem é que é sempre valorizado, e o povo aceita, é submisso, claro, por isso eles abusam do poder, também não é difícil, pois eles têm todas as armas, e o povo apenas tem o corpo para servir de alvo!

Eu concordo plenamente com tudo o que se diz neste vídeo, mas, não passa de uma investigação jornalística e de outros profissionais com conhecimentos de causa, e é assustador, se o que se suspeita for verdade, ao ver e ouvir com atenção o vídeo, vemos que muita coisa não bate certo, o que me chamou mais à atenção, foi o edifício 7, que não teve impacto de qualquer avião, e desmoronar daquela maneira, que só pode ser por implosão, técnica usada para demolir edifícios, assim como as torres, que só pode ser também uma demolição controlada e bem planeada, caso contrário, só com o impacto dos aviões, o único colapso que poderia haver seria os pisos acima do impacto e não todo o edifício, o colapso dos edifícios foi de tal forma perfeita e rápida, que é no mínimo, muito estranho, já que aquelas torres já foram construídas com resistência suficiente para suportarem ventos muito fortes, e até o impacto de avião comercial, o certo é que edifícios daquela dimensão, nunca poderiam desmoronar daquela forma sem ser por técnicas bem controladas, caso contrário, a demolição seria descontrolada e poderiam tombar, neste caso, parte do edifício desabaria primeiro no sitio do impacto e não do lado oposto, o que causaria a inclinação, mesmo assim o colapso seria parcial, ou seja acima do impacto, é o mais lógico.

Mas o que era bom, era haver uma investigação oficial, dos governantes, dos representantes do povo, mas pelos vistos, eles acham que as explicações que deram são suficientes, mesmo que não esteja tudo dito, e reposta a verdade, porque simplesmente, não lhes interessa revelar a verdade, claro.

Os interesses estão acima de tudo, interesses económicos estão primeiro, motivos para declarar guerras estão primeiro, motivos para atingir os objetivos estão primeiro, as provas para o extermínio em massa estão à vista de todos, mas nem todos ainda estão dispostos a ver e a crer que a realidade existe, e aquilo que nos possa parecer incrível, pode, ou é uma realidade assustadora.

Agora as perguntas que todos podem fazer são as seguintes:

Para quê tudo isto? Será só por dinheiro? Será só pelo poder absoluto?

As respostas mais plausíveis são:

Porque eles entenderam que deve ser assim, por entenderem que o mal é superior ao bem, e que só os maus dominam! Para eles o dinheiro pode ser tudo, mas não é o dinheiro em si, mas sim o valor material! E o poder só pode ser absoluto, e nada mais faz sentido, para eles.

É triste, ao ponto a que chegou a humanidade, principalmente os chefes desta tribo moribunda.

domingo, 15 de julho de 2012

Tente não rir disso!


Portugal contra corrupção


Relvas: O aluno fantasma?


- Realmente isto dá que pensar! Quem será que está a mentir? Alguém teria coragem de inventar uma coisa destas? Já sabemos que há muitos doutores em Portugal, que só têm o nome, porque quando se consegue o impossível por artimanhas, é claro que tudo acaba por ser possível, ultrapassa-se tudo e todos facilmente e mais barato, o que até devia ficar mais caro, e assim se entra para o mais alto nível, fazendo dos outros burros, porque os que realmente o são, a única prova de inteligência que  dão, é a de ter o poder de humilhar e corromper o sistema em prol de interesses pessoais. Não é por acaso que vemos cada vez mais, pessoas com grandes responsabilidades, com uma incompetência desastrosa, com atitudes injustas e ruinosas para o país. É uma vergonha para toda a sociedade, que ao ver estes casos não se tome medidas de reparar estas situações e investigar rigorosamente para resolver a situação, e punir exemplarmente os infratores, como é para os cidadãos comuns.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Kevin Bales: como combater a escravidão moderna


Pois se querem mudar algo, é preciso correr muito, é que a escravidão está aí outra vez e em força, e não é só nos países africanos, asiáticos, ou América latina! Os chamados países civilizados do 1º mundo estão a fazer o mesmo com os seus empregados, que já estão a perder muito daquilo que em tempos era uma regalia por direito, já não faz mais parte do vocabulário deles, os senhores do dinheiro.