domingo, 30 de março de 2014

Os sem-abrigo



Não há maior humilhação para um humano, que o desprezo pela sociedade e principalmente pelos políticos, que são os que mais devem zelar pelo povo, o que eles roubam com a corrupção e má gerência, dava para que todas as pessoas rejeitadas pela sociedade e até pelos familiares, mais a má sorte na vida para conseguirem sobreviver sozinhos, pudessem ter um abrigo e alimentação em instituições do Estado ou financiadas pelo Estado. Mas infelizmente o que tem acontecido com estas políticas miserabilistas é o contrário, retiram apoios às que há, que ficam dependentes das ajudas do povo, que também está a ser fortemente roubado, e que se vê na obrigação de ajudar os infelizes que caíram na miséria, muito por culpa dos governos sucessivos, que só têm destruído a sociedade e a economia do país.

É a maior vergonha para um país e seus governantes a desumanidade que se vê nas ruas, é a maior prova de descontrolo de um país, desleixo dos governantes, prova de muita corrupção e muita ganância destes, e do mundo empresarial, que discriminam as pessoas, e aproveitam-se das crises para escravizar ou despedir funcionários sem motivo, tudo só para conseguir ter os mesmos lucros que tinham ou até enriquecer mais, que é o que tem vindo a acontecer, e ainda se fazem de vitimas, coitados, assim como dizia o outro, um diretor de um banco: Se os sem-abrigo aguentam, porque é que nós não? Imaginem o esforço que este coitado deve fazer, para se comparar a um sem-abrigo! Coitado do pobrezinho, que ganha mais num mês que algumas pessoas em toda a vida. O que este senhor disse é escárnio claro e nojento, um insulto aos sem-abrigo e às classes baixas, que afinal têm a mesma fisionomia dele, logo são tão animais como ele, é só escolher um nome entre, burro, cavalo, elefante, boi, ou dinossauro.

É por isso que cada vez mais, há pessoas fartas e cansadas de viver neste mundo estúpido e terrivelmente ganancioso, é extremamente odioso viver num clima em que os ricos, além de terem tudo na vida, ainda humilham os que os servem, é cada vez mais odioso viver num mundo de desigualdades, de políticas enganosas, muito falsas, fascistas, desumanas, com requintes de malvadez insuportável. Definitivamente este mundo não é para mim.



sábado, 29 de março de 2014

Sentimento mórbido


Nas trevas, meu olhar penetrante vê uma luz fria e cintilante, tua sensualidade maquiavélica distrai-me e derruba meu corpo moribundo, abro os olhos e não vejo nada, não posso ver teu corpo mórbido, minhas forças desvanecem, cansado de sofrimento e uma vida atribulada, procuro descanso no fim do mundo inalcançável.

Na penumbra, uma chama aquece-me e dá-me conforto, teus braços gelados acorrentam-me, sou teu prisioneiro, liberta-me deste sufoco, liberta-me das garras do monstro que és tu, segue teu caminho, termina a tua missão, tua maldição destruirá o mundo, teu esplendor iluminará de novo as trevas como um vulcão, e jorrará suas lavas incandescentes que destruirá toda a vida, teu ódio vencerá e lançará a confusão nos teus sentimentos, sem saber quem és, teu manto vermelho de sangue, negro ficará pelas cinzas, tua consciência pesará e também derrubar-te-á, entre o bem e o mal não há vencedores nem vencidos, somos todos inimigos, guerreiros mortos e injustiçados, gritos e lamentos soam na minha mente, minha demência enlouquece-me, indigente, traído e amaldiçoado, sou a fúria do vento da tormenta impiedosa e gloriosa, nada faz sentido, tudo está perdido.

O silencio ensurdecedor agita a minha paz interior, não oiço nada, só sinto, meu corpo é transparente, a luz trespassa-o, já não sou gente, estou inconsciente, não sinto nada, sou a luz do universo que surgiu do nada, sou matéria negra imaculada, uma luz brilhante no céu indica a estrada para a grande caminhada, uma brisa fresca na escura madrugada fustiga meu corpo como uma espada, já não sou gente, não sou nada, vejo no horizonte o forasteiro errante na sua jornada, vive sem nada, porque não é nada, apenas caminha pelas trevas da madrugada.

Mundo cruel, não serve para nada, matéria viva envenenada, despedaça o coração com a espada ensanguentada, tambores de guerra soam na parada, seus filhos tombarão sem saber de nada, vítimas de uma cilada, apenas as trevas são vossa aliada, o anjo negro espera a vossa chegada, a luz da vida é uma ilusão, a escuridão eternizada.  

quinta-feira, 27 de março de 2014

Tenham vergonha

Este é o livro da verdade deles

O Papa Francisco aceitou a resignação do alemão Franz-Peter Tebartz-van Elst, conhecido como o “bispo do luxo”. O então bispo de Limburgo estava suspenso, desde outubro do ano passado, pelo mediatismo das obras na sede episcopal: tivera um custo de 31 milhões de euros.

O Vaticano revelou hoje que o Papa Francisco aceitou o pedido de resignação, datado de outubro do ano passado, apresentado pelo clérigo alemão conhecido como o “bispo do luxo”: Franz-Peter Tebartz-van Elst.

A polémica data de outubro de 2013, quando a imprensa alemã noticiou que as obras na sede episcopal, orçadas em 2,5 milhões de euros, tiveram um custo superior a 31 milhões de euros.




quarta-feira, 26 de março de 2014

E isso resulta?


Cerca de 20% da população portuguesa vive na pobreza | Esquerda

O risco de pobreza da população portuguesa aumentou entre 2011 e 2012, atingindo 18,7% da população, ou seja, quase dois milhões de pessoas, um valor que poderia aumentar para quase 50% se não existissem transferências sociais. O número de portugueses que não conseguem pagar a renda, comer uma refeição de carne e peixe ou aquecer a casa, cresceu no ano passado em relação a 2012, atingindo 10,9 por cento da população, revela o INE.

- O governo de Portugal tem uma máquina de fazer pobres e outra de ilustrar ricos. E isso resulta? Parece que sim! Pelo menos, é como os fascistas e ditadores dizem: Manter o povo com rédea curta, fome e ignorância, é meio caminho andado para o triunfo dos porcos. Muita pancada no povo, escravidão para quem trabalha, eliminar os inúteis, e muitos impostos para os nossos amos viverem à grande e darem algum aos troikanos amigos deles, que lhes emprestaram dinheiro que será pago pelos escravos. Mas resulta! O povo está caladinho, de pés e mãos atadas, doente, com fome, não se revolta, nem se manifesta afincadamente, e as manifestações que há, são manifestações de meninos inexperientes, que os governantes não levam nada a sério, nem têm motivo para isso, até acham graça, e para chacota até colocam mais polícias que manifestantes nas ruas, para garantir que ninguém atira papeis para o chão. Pois, então para que é? O único crime que as pessoas têm cometido nas últimas manifestações, foi apenas tentarem subir uns degraus de uma escadaria, e a polícia caiu toda em cima das pessoas como se fosse o Bin Laden e as suas tropas! Bem na manifestação das forças de segurança (que afinal também estão muito mal de finanças) as coisas foram muito mais serenas, subam lá uns degraus, que nós fechamos os olhos.

Isto é assim: Quem não chora não mama, e quem cala consente, por isso, como dizem e muito bem, cada um tem o que merece, e se os portugueses acham que a pobreza lhes fica bem! Porque é que o governo não deve empobrecer ainda mais o povo? Se o governo não tem qualquer tipo de resistência, é claro que faz o que lhe apetece, até porque continuam a ser eleitos, e continuarão. Acreditem que eu perdi toda a esperança neste país, e o povo que me desculpe, mas é muita hipocrisia, tantos lamentos que se ouvem, mas todos se acobardam e na hora das eleições, parece que esquecem tudo, e renovam a confiança nos políticos, como se eles fossem deuses milagrosos ou pecadores convertidos em santos! Por favor!

Mas o pior é que também não há partido algum nem pessoas competentes para governar este país, o problema é esse, por isso eu acho que é um caso perdido e sem solução, a não ser que volte o Dão Afonso Henriques, para eliminar estes destruidores da pátria, nem que tenha que devolver isto ao dono. 



segunda-feira, 24 de março de 2014

O veneno que nos alimenta


Monsanto: Há mais de um século a contaminar o planeta | Esquerda

Criada em 1901 como uma empresa de produtos químicos, a Monsanto, hoje dedicada à biotecnologia agrícola, tem vindo, ao longo dos anos, a contaminar o nosso planeta, a controlar a nossa alimentação e a exercer o seu poder e influência junto de governos e organismos públicos. Dossier organizado por Mariana Carneiro. 

 

















domingo, 23 de março de 2014

O fim de mais uma civilização


Estudo da NASA conclui quando a civilização vai acabar, e não é bom para nós olhando

Civilização: Foi muito bom enquanto durou, não foi? Pena que não vai ser por muito mais tempo. De acordo com um novo estudo patrocinado pelo Goddard Space Flight Center da NASA, temos apenas algumas décadas à esquerda antes de tudo que conhecemos e prezámos colapse.

O relatório, escrito pelo matemático aplicado Safa Motesharrei do Centro Nacional de Síntese Sócio- Ambiental, juntamente com uma equipe de cientistas naturais e sociais, explica que a civilização moderna está condenada. E não há apenas um grupo específico para culpar, mas toda a estrutura fundamental e a natureza da nossa sociedade.

Analisando cinco fatores de risco para o colapso social (população, clima, água, agricultura e energia), o relatório diz que a queda repentina de estruturas sociais complexas pode seguir quando esses fatores convergem para formar dois critérios importantes. O relatório do Motesharrei diz que todos os colapsos da sociedade ao longo dos últimos 5.000 anos se envolveram tanto, o alongamento de recursos devido à tensão colocada sobre a capacidade de carga ecológica, e estratificação económica da sociedade em Elites (ricos e pobres). Esta população Elite restringe o fluxo de recursos acessíveis para as "massas", acumulando um défice por si mesmos que é alto o suficiente para forçar os recursos naturais. Eventualmente, esta situação vai inevitavelmente resultar na destruição da sociedade.

A elite do poder, o relatório sugere, tampão nos efeitos prejudiciais do colapso ambiental até muito mais tarde do que os plebeus, permitindo o privilégio de continuar os negócios como de costume, apesar da catástrofe iminente.
Fonte: Polycimic.com

O mundo sem nós

- Este estudo é mais um alerta que tem sortido muito pouco efeito, porque realmente não adianta bater em cabeças duras, teimosas, e não dão ouvidos aos avisos que os cientistas têm vindo a fazer já há muito tempo, mas claro, a economia está primeiro, e quem vai meter na cabeça dos terroristas ambientais, que estão a destruir esta civilização. A ganância é cega, e nem querem saber se vão morrer todos mais cedo, desde que morram todos ricos! Bem, para muitos já é bom enquanto durar, para outros, tanto lhes faz estarem cá como não estarem, embora quem é privilegiado tenha interesse em viver eternamente neste mundo, mas infelizmente não vai poder ser, vão ter que deixar cá as fortunas no meio do lixo, que será depois devorado pela mãe natureza, que voltará a invadir as cidades com um manto verde e enormes árvores a substituir os edifícios fantasmas.

Este planeta já foi muitas vezes vítima de alterações climáticas, cataclismos naturais do próprio planeta e também provenientes do espaço, mesmo sem haver poluição, e outras civilizações foram extintas, assim como várias outras espécies de animais, mas com a poluição provocada por nós e pelas empresas que nunca tiveram interesse em produzir com o cuidado de minimizar os efeitos nocivos para o ambiente, agora estamos a ver os efeitos devastadores que isso vai ter, mas mesmo assim ainda continuam a destruir, mesmo com todos os alertas dados cientificamente, não se vê interesse em reduzir esses efeitos. Pois bem, parece que ninguém está a pensar no futuro das próximas gerações, que apesar de tudo ainda podiam estar por cá mais algumas centenas de anos, provavelmente já não chegarão ao próximo século.











sábado, 22 de março de 2014

Ladrões de recursos


Relatora da ONU diz-se “chocada” com os cortes de abastecimento da EPAL | Esquerda 

A empresa cortou a água a quase 12 mil clientes no ano passado e o seu secretário-geral diz que ninguém vai morrer, já que há muitos chafarizes em Lisboa. Catarina Albuquerque diz que “o que se está a passar é considerado um retrocesso do ponto de vista do direito humano à água”.

- A água é um bem e um recurso natural que é de todos, não se pode admitir que as bestas naturais da terra se apoderem destes recursos para enriquecerem e ainda gozarem na cara das pessoas, com ironias estúpidas e fascistas como: (Para quem “a cidade está cheia de chafarizes e fontanários e ninguém morre à míngua por causa dos cortes”.) Era bom que o secretário-geral da EPAL soubesse que quem paga esses chafarizes e fontenários que desperdiçam água à fartazana, a que se perde desastrosamente e descontroladamente nas avarias nas ruas, é o contribuinte que paga, a água que se desperdiça nas mãos dos gordos insaciáveis, que como podem pagar desperdiçam um recurso escasso e que um dia vai acabar para todos, por isso, é razoável pensarmos em todos, e isso não é uns desperdiçarem demasiado, e cortar a quem não pode pagar, que com certeza são os que mais poupam e só usam a água para o necessário e indispensável, é terrivelmente odioso haver pessoas a devorarem o mundo às garfadas e a estourarem de obesidade, e não pensam minimamente em quem é verdadeiramente humano, as pessoas que pagam incansavelmente tudo caríssimo, pois temos a água e todo o tipo de taxas envolventes muito caríssimas, a eletricidade e mais uma série de taxas estúpidas caríssimas, telecomunicações caríssimas e todo o tipo de serviços públicos caríssimos, e cada vez roubam mais aos rendimentos das pessoas, mesmo as que têm rendimentos de sobrevivência.

Há pessoas que sempre viveram tão bem, que não sabem, não pensam, nem sonham tão pouco o que é viver com dificuldades, essas pessoas não sabem o que é ser humano, para elas apenas existem pessoas ricas e pessoas pobres, as ricas têm e devem ter tudo e mais alguma coisa, as pobres não têm nem devem ter nada e deve-se tirar-lhes o pouco que têm. Olhem que a ganância vai ficar muito cara! E tudo ficará impagável, porque simplesmente não haverá o que comprar, e todo o lucro, toda a riqueza, todas as fortunas serão apenas lixo, e todas as brilhantes inteligências humanas serão apenas pó. Que chatice.




quinta-feira, 20 de março de 2014

O mundo da economia parasitária


O modo de vida parasitário, é o fator principal da ilusão, a triste figura de rastejar para alcançar os objetivos, não olhar a meios para alcançar o poder, até nem importa ser humilhado, desde que se alcance o topo do clube dos acumuladores de fortunas sem produzir nada, apenas usar a inteligência maquiavélica de enganar os outros, e ainda para cumulo, incitar os outros, e até o povo em geral, de que viver não custa, o que custa é saber viver. Talvez, depende do contexto, se for de maneira absolutamente indigna, em que esse maravilhoso mundo seja só para alguns, é uma maneira de viver selvagem, parasitária, desumana e muitas vezes criminosa, embora isso seja maravilhoso para esses 1% que vivem exageradamente acima da média, e que roubam os meios de subsistência dos outros 99%, que é o povo em geral.

Por isso, não se deixe enganar quando dizem que os culpados da crise é o povo que viveu acima das suas possibilidades, não se deixe enganar quando lhe tentam vender gato por lebre, não se iluda com os lindos discursos demagogos dos péssimos políticos, não deixe que lhe massacrem a cabeça dizendo que é inevitável as medidas restritivas, que os cortes são necessários, e muito menos acredite, que a retoma da economia, tanto a Nacional como da UE e mesmo até de todo o mundo vai recuperar, porque é pura ilusão. E porquê? Porque estes senhores que lideram o mundo e as economias já chegaram ao topo máximo, e normalmente quando se enche o saco demais, ele acaba por rebentar, agora imaginem que o conteúdo desse saco é lixo altamente tóxico, ou seja, todos sabemos que a economia dos países e do mundo se baseia em dinheiro virtual, estes senhores lidam com números, o dinheiro real, na sua maioria desapareceu, quer dizer, está camuflado das mais diversas formas, e claro, está bem guardado nos paraísos fiscais. O que quer dizer que quando acordarem para a realidade, quando saírem do coma induzido pelos milhões descontrolados que pairavam no mundo maravilhoso da burguesia imperialista, tudo se desmoronará como um baralho de cartas, e tudo será ainda pior para os mesmos de sempre. E eles! Eles continuarão muito bem como sempre.

O problema é que o povo não dá grande importância a estes destruidores de economias, submetem-se às ordens e mentiras dos governos cúmplices destes atos criminosos, o povo não tem a noção do que se passa no mundo da política, das decisões que são tomadas e aprovadas mesmo contra os princípios democráticos, só para agradar aos credores e ao poder económico que é mais poderoso que o próprio governo, o povo não sabe que a maioria da comunicação social é manipulada pelo poder, apesar de nos garantirem a liberdade de expressão e uma informação livre e isenta de pressões, o certo é que os jornalistas só têm disponível a informação que eles ditam e que querem que passe para o público, no entanto, estão sempre a negar muita dessa informação, a mais importante, a que o público devia saber, e como se não bastasse, os jornalistas ainda são vítimas de agressão por alguns membros de caráter inferior e desprezível de alguns partidos e dos gorilas da segurança dos elementos do próprio governo, que impedem e agridem jornalistas, como se tratasse de bandidos, a isso chama-se repressão, fascismo, intolerância, e um ataque feroz aos valores democráticos, que impedem o direito de informar mesmo que se trate dos assuntos podres que eles próprios causaram.

Depois de tudo isto, quando se descobre os podres, quando se acusa estes intocáveis, quando tem que se fazer justiça! O que é que temos? Impunidade, falta de provas, muita aldrabice, e muito dinheiro à mistura, e um grande sorriso à saída dos tribunais, o crime compensa e o dinheiro ajuda, pois então. E o povo, hipnotizado, iludido, enganado, rebaixado, ignorado, lá vai consentindo tudo isso com normalidade, pois não pode fazer nada, se a justiça também não faz! O povo limita-se a aplaudir e a votar neles, e continua a escolher os lobos para guardar o rebanho. Que mundo surreal este! Com tanta gente, e a maioria não sabe viver.




quarta-feira, 19 de março de 2014

O que é a Democracia?


Democracia é a forma de governo em que a soberania é exercida pelo povo. É um regime de governo em que todas as importantes decisões políticas estão com o povo, que elegem seus representantes por meio do voto. É um regime de governo que pode existir no sistema presidencialista, onde o presidente é o maior representante do povo, ou no sistema parlamentarista, onde existe o presidente eleito pelo povo e o primeiro-ministro que toma as principais decisões políticas.

Democracia é um regime de governo que pode existir também, no sistema republicano, ou no sistema monárquico, onde há a indicação do primeiro-ministro que realmente governa. A democracia tem princípios que protegem a liberdade humana e baseia-se no governo da maioria, associado aos direitos individuais e das minorias.

Uma das principais funções da democracia é a proteção dos direitos humanos fundamentais, como as liberdades de expressão, de religião, a proteção legal, e as oportunidades de participação na vida política, econômica, e cultural da sociedade. Os cidadãos têm os direitos expressos, e os deveres de participar no sistema político que vai proteger seus direitos e sua liberdade.

O conceito de democracia foi evoluindo com o passar do tempo, e a partir de 1688, em Inglaterra, a democracia era baseada na liberdade de discussão dentro do parlamento. De acordo com alguns filósofos e pensadores do século XVIII, a democracia era o direito do povo de escolher e controlar o governo de uma nação.

Em alguns países, a evolução da democracia ocorreu de forma muito rápida, como no caso de Portugal e Espanha. Apesar disso, essa rápida evolução criou uma insegurança política. Em países como Inglaterra e França, uma evolução lenta da democracia teve como consequência o desenvolvimento de estruturas políticas estáveis.

Social-democracia
Social-democracia é a designação de partidos e correntes políticas com tendências marxistas e que surgiram antes da I Guerra Mundial. Este tipo de ideologia política tem como fundamento o marxismo e princípios como igualdade e justiça social, solidariedade e liberdade. A social-democracia propunha uma mudança da sociedade capitalista, através de métodos graduais e nunca revolucionários, de acordo com normas do sistema parlamentar e democrático.

Democracia na Grécia Antiga
A Grécia Antiga foi o berço da democracia, onde principalmente em Atenas o governo era exercido por todos os homens livres. Naquela época, os indivíduos eram eleitos ou eram feitos sorteios para os diferentes cargos. Na democracia ateniense, existiam assembleias populares, onde eram apresentadas propostas, sendo que os cidadãos livres podiam votar.

Democracia racial
A democracia racial está diretamente relacionada com a problemática do racismo e discriminação, e sugere que o Brasil conseguiu lidar e resolver esses problemas de uma forma que outros países (como os Estados Unidos) não conseguiram. A democracia racial aborda as relações entre diferentes raças e etnias no Brasil.

Democracia direta e representativa
A democracia pode ser direta ou democracia pura, quando o povo expressa sua vontade por meio do voto direto. Democracia Representativa ou indireta o povo exprime sua vontade elegendo representantes que tomam as decisões em nome deles.

Fonte: Significados.com.br