quarta-feira, 16 de julho de 2014

Desilusão



Estou a perder a vontade de escrever e expressar os meus sentimentos, pois a desilusão é cada vez maior perante tanta estupidez e falsidade junta no mundo em que vivemos atualmente. As notícias que temos do país e do mundo não são favoráveis a que se possa dizer que algo está a caminhar no bom sentido, pelo contrário, parece que tudo está a caminhar para aquilo que os mais pessimistas têm dito e escrito sobre os assuntos económicos e sociais a nível mundial. Tudo parece estar a desmoronar-se e as soluções continuam inexistentes, dá a sensação de uma terrível paralisia governativa, uma enorme falta de inteligência humana em descobrir o caminho da tranquilidade e prosperidade. Ou será de propósito? Será que estão a fazer-nos a cama para nos deitarmos e adormecer eternamente? O desinteresse que começamos a sentir é um mau presságio, quer dizer que eles estão a conseguir tudo aquilo que pretendem, a nossa fraqueza é essencial para eles alcançarem os objetivos, mas a verdade é que quando somos poucos a lutar contra monstros, ficamos cansados rapidamente, desencorajados e desiludidos. Eu tenho tido dificuldade para assimilar as notícias que tenho assistido, porque nem dá para acreditar no século em que estamos. Apenas tenho murmurado: Sem comentários.

É pena que tenha que confirmar o meu pessimismo em tudo o que tenho escrito neste blogue e o que tenho divulgado de outras fontes que também têm alertado para os problemas que estamos a viver e ao massacre a que estamos a ser submetidos politica e socialmente, nada de bom vem por aí, despertem do vosso sono, acordem para a realidade.    
    

domingo, 6 de julho de 2014

Tudo bons rapazes


Impunidade da banca

A ganância dos banqueiros esteve na origem da crise financeira, mas passados seis anos são os contribuintes que continuam a pagar os estragos. A banca ficou impune e continua a ditar a sua lei aos Estados, que impõem a austeridade para conseguir uma das maiores transferências de que há memória dos rendimentos do trabalho para o capital. Dossier coordenado por Luís Branco.

BES: Um tsunami que começa por uma zanga de família 

Foram 145 anos do grupo bancário de todos os regimes, que agora não sabe se consegue pagar as contas do próximo mês.

Dívida dos EUA chega a 60 biliões de dólares e duplica em 12 anos 

Em apenas 12 anos, a dívida dos Estados Unidos reproduziu-se à razão de 6.950 milhões de dólares diários, ou 5 milhões de dólares por minuto. Por Marco Antonio Moreno, El Blog Salmón