quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Nomofobia


Nomofobia, uma nova palavra no dicionário, a nova doença do lixo eletrónico. O telemóvel surgiu com a intenção de facilitar a nossa comunicação, libertarmo-nos do telefone fixo que nos prendia por momentos a um local específico, uma perda de tempo inevitável, e foi assim por muitos anos até que a tecnologia avançasse de modo a nos libertar dos fios, e a comunicação passou a ser possível de qualquer lugar quase sem restrições mesmo nos lugares mais remotos. Mas infelizmente, esta tecnologia chegou a um ponto em que voltou a prender as pessoas, não por fios, mas pela diversidade de meios de interligação ao mundo, que já ninguém dispensa e é quase obrigatório nos dias de hoje. Mas será assim mesmo? Ou há abusos? No meu ver, não tem que ser assim, e há um abuso descomunal, absurdo, que atingiu quase a totalidade da população mundial. Esta tecnologia viciou as pessoas, não só pelo facto de se sentirem sempre ligadas ao mundo, mas também por sentirem que estes aparelhos passaram a fazer parte integrante da imprescindível companhia das pessoas. Perder um telemóvel, smartphone, iphone, ipad, é uma tragédia, deixar em casa causa preocupação porque nos sentimos sós e abandonados. O mais preocupante, é que não é a maioria das pessoas que precisam estar sempre ligados, ou na presença destes aparelhos, acredito que pessoas de negócios precisem, embora também abusem, mas a grande maioria, não é apenas por grande necessidade, mas sim por vício, ou doença, como já é considerado. O que vemos na rua, nos transportes públicos, em todo o lugar, é as pessoas a usarem estes aparelhos para brincarem com os viciantes jogos, e a usarem as inúmeras aplicações para tudo e para todos os gostos. Penso que isto é grave, porque apenas dá uma imagem degradante da sociedade, as pessoas desligaram-se da realidade, distração total e perigosa na rua e no trabalho, causa provável de acidentes, negligência, estupidificação social e humana, despesas desnecessárias, enfim estamos a deixar de ser humanos para passarmos a ser humanoides.


Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é importante, dê a sua opinião e ajude a divulgar, agradeço a vossa participação. Sejam bem-vindos.